REFORMA ADMINISTRATIVA

A PEC 32 (Reforma Administrativa) se apoia em informações falsas, dados inconsistentes, estudos a que ninguém pode ter acesso, velhos preconceitos e uma forte carga ideológica para aprovar uma agenda que dá carta branca para políticos dominarem completamente a máquina estatal.

Confira aqui como se posicionam os parlamentares. 

REFORMA ADMINISTRATIVA

A PEC 32 (Reforma Administrativa) se apoia em informações falsas, dados inconsistentes, estudos a que ninguém pode ter acesso, velhos preconceitos e uma forte carga ideológica para aprovar uma agenda que dá carta branca para políticos dominarem completamente a máquina estatal.

Confira aqui como se posicionam os parlamentares. 

MANIFESTO

ABRA O OLHO.

A Reforma Administrativa proposta pelo governo (PEC 32) não é o que parece ser. Se fosse, por que o governo insistiria em carimbar como sigilosos os estudos que a fundamentam? Antes de se posicionar, informe-se.

É indiscutível que a administração pública brasileira precisa de mais eficiência, de mais racionalidade, de mais controle social. No entanto, a PEC 32 vai na contramão de tudo isso, atacando os pilares que, desde a Constituição de 1988, têm sido decisivos para elevar a qualidade dos serviços públicos no país.

A PEC 32 inviabiliza o aperfeiçoamento técnico e profissional da administração pública, na medida em que concentra poderes descomunais nos agentes políticos, abrindo margem para o loteamento ideológico de cargos públicos. 

Confira aqui o posicionamento de cada parlamentar.

VÍDEOS 

Aferindo a temperatura da Reforma Administrativa na Câmara dos Deputados e no Senado.

DEPUTADOS

  • Votam a Favor – 195 38.0% 38.0%
  • Indefinidos – 196 38.2% 38.2%
  • Votam Contra – 122 23.8% 23.8%

SENADORES

  • Votam a Favor – 24 29.7% 29.7%
  • Indefinidos – 49 60.4% 60.4%
  • Votam Contra – 8 9.9% 9.9%

NOTÍCIAS

HUMOR

Assine a newsletter da campanha e fique por dentro das novidades relacionadas à PEC 32.